Dicas valiosas para montar o enxoval do bebê

Ser mãe de primeira viagem é permanecer por quase 10 meses em um universo totalmente novo. As dúvidas e incertezas aparecem logo nas primeiras semanas de gravidez (O que estou sentindo é normal? O bebê já não deveria estar mexendo? A minha barriga está muito pequena / grande? Engordei muito / pouco?) e perduram até o último segundo com questionamentos e incertezas sobre o parto (Quero parto normal ou cesária? Será que vou dar conta? A escolha do hospital foi realmente a mais adequada?).

É verdade que devemos nos permitir, confiar em nossa intuição e nos entregarmos ao momento. MAS com certeza alguns desses momentos podem ser totalmente planejados para evitar ao máximo surpresas desagradáveis e te deixar segura – montar o enxoval é um deles. É bem saudável se organizar para não comprar coisas em excesso e otimizar o investimento, afinal sabemos que o desenvolvimento do bebê é imenso (as vezes roupinas RN servem apenas por uma semana e em alguns casos o bebê nasce grandinho e nem chega a servir).

Capricorniana que sou, adoro listas e mais ainda, amo tomar decisões onde eu me sinta totalmente segura. Detestaria comprar um milhão de roupas e perceber que não usei metade do que comprei. Não só por ter investido recursos financeiros (rs) mas por me preocupar em ter uma atitude mais consciente em relação ao consumo e às coisas. Por exemplo, sempre que compro uma nova roupa pra mim, ou um calçado, procuro doar alguma peça do meu guarda-roupa, porquê melhor do que ter condições para comprar é também sentir que pode presentear ou ajudar alguém. E isso não seria diferente agora com o enxoval da minha bebê.

Primeiro passo importante: entender os tamanhos.

Claro que dependendo da confecção cada tamanho é diferente (mesmo em roupas para adultos isso acontece). Mas a regra dos tamanhos de acordo com a tabela de confecção infantil ABNT, são conforme abaixo:

Mas então, por onde começar? O que realmente é útil comprar para os primeiros meses de vida?

O primeiro passo é mais simples do que se imagina: conversar bastante com nossas mães, avós e amigas que já tiveram bebê. A experiência delas é uma forte aliada e com certeza vai trazer vários insights de exageros que cometeram e também do que era importante e não fizeram. Isso vai te dar um norte pra errar o menos possível.

Em uma dessas conversas por exemplo, entendi que o adequado na minha situação é não comprar roupinha RN (claro que se por ventura a minha Belinha nascer prematura essa decisão já cai por terra, porém imaginamos sempre o melhor cenário, o mais seguro e melhor pro bebê).

Mas porquê comprar já P para ela e não o PP ou RN?
Bom, eu tenho 1.72 de altura, meu marido também é alto para o padrão (acho que tem 1.82 ou coisa assim) e além da altura, já tenho uma estrutura naturalmente “grande” (pernas longas, quadril largo, ombros largos etc). Em casa, minhas sobrinhas nasceram grandinhas também (uma delas nasceu com 52cm e 4kg) e para completar, nos ultrassons que venho acompanhando, noto que o desenvolvimento da bebê é sempre no limite da média estabelecida para a semana que estou.
Refletindo sobre todos os pontos e na expectativa que ela nasça em um momento onde se sinta preparada para vir ao mundo, com pelo menos 38 semanas, entendo que o melhor é comprar as roupas já P. (Prefiro dobrar a roupinha a ter que pedir pra alguém sair correndo da maternidade de última hora pra buscar alguma roupa maior que sirva nela).

Devo comprar em Miami ou faço o enxoval no Brasil mesmo?

Um dos questionamentos que tive e que muitas pessoas tem é esse.
Vejo grande parte das blogueiras que sigo fazendo o enxoval em Orlando por exemplo.
Então colocamos na ponta do lápis os principais itens (aqueles de maior valor como carrinho de bebê e bebê conforto) e chegamos à conclusão de que o esforço da viagem (tempo, correria, deslocamento e investimento) não valeria a pena.

O dólar hoje, está cerca de R$ 4,24 o que não é um valor que favoreça muito. E então some aí hospedagem, aéreo, aluguél de carro, alimentação, o IOF no valor total da compra que é tarifado no cartão de crédito ou no momento que vai comprar o dinheiro em espécie e claro, o tempo e energia de deslocamento. A diferença final no valor dos produtos empata ou sai um pouco mais caro, então a conta não fecha.

Sei que as marcas que vendem lá fora, tem uma qualidade superior e melhor custo x benefício (exemplo são as roupas Carter’s) e também entendo que eletrônicos, bombas para tirar leite e muitos utensílios por lá as vezes são 50% do valor que é vendido aqui. Mas nossa decisão de não fazer o enxoval em Orlando como a maioria, foi pautada na intenção de comprar realmente só o essencial. Se eu estivesse de férias por lá nesse momento da minha vida, obviamente aproveitaria para comprar, mas viajar exclusivamente para o enxoval não me parece uma decisão acertada.

Para as mamães que querem comprar tudo, tantas coisinhas como banheira, canguru, babá eletrônica, bomba de tirar leite, etc, e pretendem passear, tirar férias e descansar um pouco, aí sim talvez compense comprar por lá.

Pensando nessas mamães, compartilho aqui um PDF que a Priscila Goldenberg, (consultora de enxovais de bebê em Miami) compartilhou em seu site. Ela auxiliou muitas famosas, blogueiras e continua fazendo o trabalho para as mulheres que pretendem montar o enxoval fora do Brasil. Basicamente o valor da economia fica em torno de 14 mil reais, considerando o dólar a R$ 4,00, mas considerando que na lista citaram 4 tipos de carrinhos por exemplo, essa diferença no total deve ser um pouco menor, . Veja aqui o PDF com a lista completa do enxoval e comparativo. (Fonte utilizada: Pais & Filhos anuário 2018)

Outro post muito interessante para quem quer comprar fora é esse guia completo no site Dicas da Flórida que cita as principais marcas, lojas, explica como despachar e aborda até sobre seguro viagem.

Um último ponto importante a destacar nesse tópico do post é: se atente ao período que vai viajar para comprar o enxoval. Claro que cada obstetra indica um prazo máximo para viagens internacionais, e cada companhia aérea tem suas regras como por exemplo, a gestante ter que apresentar atestado médico caso esteja com mais de 28 semanas de gestação.
Confira aqui um guia completo detalhado com a exigência de cada companhia aérea de acordo com a semana gestacional.

Quais marcas e quantidade devo comprar?

Aqui, além de juntar as dicas preciosas de pessoas próximas, o ideal é pesquisar bastante em blogs e sites especializados em bebê. O suficiente pra mim pode ser pouco pra você, então busque muitas, mas muitas referências.

Como isso é bem pessoal, compartilho aqui alguns sites que utilizei pra montar a minha lista.

Blog Sou mãe – esse post foi o mais completo que encontrei. Imprimi ele e fiz minhas anotações pessoais e foi o que utilizei quando saí para comprar o enxoval. A lista é detalhada, é compartilhada por email num formato que facilita a impressão (um ebook em PDF super bem feito por sinal ou no formato excel que é bem prático pra levar pras compras) e cobre desde o roupinhas para o bebê, itens de saúde, roupas de cama, itens para o quarto, passeio e até utensílios pessoais para as mamães.

Blog Macetes de mãe – aqui é o contraste. Um post compartilhando uma ideia diferente, desconstruindo a necessidade de uma lista tão extensa. O que é supérfulo e o que não é base experiência de outras mães. Desse post eu anotei para comprar o aspirador nasal da marca suíça Nose Frida, que é mencionado no post ter no site Mercado do Bebê e não é tão facilmente encontrado em lojas físicas no Brasil. Fiz uma breve busca online o melhor valor que encontrei foi na Amazon por R$ 60,00, link aqui. Vale a leitura do post e reflexão.

Blog Boutique Infantil – dicas do que não comprar pode ser bem útil também! No post um dos ítens mencionados é fazer estoque de pomadas e fraldas, levando em consideração que o bebê pode ter alergia à uma marca específica e você só vai descobrir isso depois que ele nascer e usar. Outro ítem que me alertaram para comprar e aqui diz o contrário é o cueiro, por não ser funcional e ser facilmente substituído por fraldas por exemplo.

O importante é que o momento de compras seja prazeroso e planejado para não ter arrependimentos futuros.

Espero que esse post tenha contribuído para a sua decisão de como montar o enxoval e mais ainda, que você tenha calma para se preparar e pesquisar bastante antes de encher seu carrinho.

Hoje, vou à uma feira de mamães e gestantes no Iguatemi Campinas para sondar os produtos e comprar alguns itens da lista.
Já tenho um repertório bom de lojas onde busquei o carrinho do bebê e sei a marca e modelo que quero. Talvez hoje eu encontre ele em um preço top e caso não encontre, vou esperar o black friday pra tentar encontrar um desconto especial.

Conto pra vocês as cenas dos próximos capítulos! 😉

Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s