Sobre ser minimalista

Em um mundo cada vez mais consumista é bem atípico pensar em ter menos. Crescemos almejando ter sempre mais e isso está indiscutivelmente ligado à felicidade.
Trabalhamos muito para manter nosso estilo de vida e lutamos por promoção para adquirir novos bens, ou mais coisas que lá na frente irão exigir mais esforço e trabalho.
E então, nos vemos presos à essa espiral que parece não ter fim. Quanto mais ganhamos, mais gastamos e o padrão de vida sempre vai aumentar.

Um dia desses, acordei me questionando sobre o quanto verdadeiramente eu preciso para ser feliz. Você já parou pra pensar nisso? É uma pergunta muito simples, porém bem difícil de ser respondida.

Criamos a ilusão de que precisamos de quase tudo o que temos para viver. Mas se pararmos pra pensar, grande parte das coisas que possuímos, mal utilizamos. O exemplo mais simples disso é o nosso guarda-roupa. Se utilizamos uma roupa por vez, qual a real necessidade de termos mais de 10 calças e zilhões de sapatos? Estamos condicionados a comprar, e acreditamos que cada aquisição é fundamental.

Esses dias estava assistindo Ordem na Casa, no netflix, um seriado com dicas práticas e conceitos muito interessantes sobre organização. Um dos primeiros exercícios, é tirar todas as roupas do guarda-roupa, colocar em cima da cama para visualizar o montante. Ao fazer isso, me deparei com o acúmulo de coisas e com peças que nem lembrava mais. Restou um sentimento estranho, uma sensação de egoísmo e desperdício. Passei a me questionar o porquê tenho todas essas roupas.
O exercício seguinte foi separar aquilo que não me servia mais, o que me servia mas que não fazia mais parte da minha personalidade ou aquele típico presente que você ganha, mas que não gosta muito e no fim nunca vai usar. Depois de separar, coloquei em uma caixa para doação.

Temos o poder da escolha e sabermos utilizar esse poder de forma consciente com certeza nos deixará mais calmos e felizes.
Depois do primeiro exercício, me restou um sentimento de paz absurdo! Fora o espaço maior no guarda-roupa para organizar melhor as coisas.

Pra mim, o minimalismo é isso. É ter para viver bem e no final, ficar feliz em saber que todas as coisas que possui, são bem empregadas.
Não é simplesmente ter um par de roupas para a vida, um livro e uma cadeira na sala. É muito mais do que isso. É ter o suficiente. Possuir coisas que de fato fazem o seu dia a dia melhor. Evitar acúmulo de quaisquer bens que sejam, que nada fazem além de acumular energia desnecessária.

Se pensarmos por um lado mais humanitário, iremos perceber que existem bilhões de pessoas no mundo que passam fome, que mal possuem o que vestir, enquanto nós temos coisas que não utilizamos e que ficam encostadas em um canto.
Além disso, se soubermos controlar esse impulso de ter coisas, podemos encontrar dentro de nós sentimentos que desconhecíamos. As vezes, tentamos encobrir tristezas com a falsa felicidade de adquirir algo novo.

“Ame as pessoas e use as coisas, porque o oposto nunca dá certo”. 

Joshua e Ryan – Minimalism

De-repente ao aprendermos a consumir conscientemente, passaremos a fazer melhor uso do nosso dinheiro. Já parou pra pensar que aquele curso que você tanto sonha, não é possível fazer porquê o dinheiro está sendo empreendido em coisas que não te agregam tanto?

Talvez viajar todos os anos para algum lugar diferente, conhecer melhores restaurantes e ter experiências únicas, seja possível pelo simples fato de escolher melhor onde gastar.

É claro que existem pessoas que ganham muito bem e que não necessitam fazer escolhas para ter todas as coisas. Mas essa é a realidade da minoria.

Enfim, esse é um tema bem amplo, que dá pra ser discutido em todos os âmbitos da vida. Eu na verdade, abordei superficialmente porque também pouco sei. Tenho aprendido a cada dia, e na busca pelo o que me deixa completa e feliz, percebo que coisas são de longe aquilo que me preenche.

Meu próximo passo será avaliar a biblioteca em casa. Irei doar todos os livros que já li e ficarei apenas com os que tem algum valor muito grande pra mim, ou que ainda quero ler novamente. E assim, aos poucos vou entendendo o processo, me conhecendo melhor e aprendendo a ter uma vida mais leve.

Para você que como eu, vem procurando mais sobre o tema, abaixo alguns links que podem te auxiliar nesse processo! (Compartilhe aqui mais links interessantes pra quem está começando).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s