Os 9 Fios de Ouro

Em Dezembro de 2018 tomei uma decisão bem importante e que tem impactado muito minha vida desde então. A convite de uma pessoa que confio demais, entrei em um projeto que se chama “O tear dos sonhos”. Inicialmente eu não tinha ideia da dimensão que isso tomaria e muito menos da transformação que eu passaria a viver.

Tear dos sonhos é um projeto que através da economia colaborativa e confiança entre um grupo de mulheres, visa transformar sonhos em realidade, trabalhando o empoderamento feminino e a energia de realização e ação.

Esse post não é para explicar sobre o que é o projeto e muito menos para convencer pessoas a fazerem parte dele – cada um tem sua crença e seu momento. Mas quero compartilhar um pouco do que as pessoas lindas que fazem parte do meu ciclo de amigos hoje, têm compartilhado comigo e de alguns conceitos e valores que passaram a fazer parte da minha vida de uma forma consistente e que me transformam a cada dia.

Desde muito novas, nós mulheres aprendemos de uma forma muito subliminar à competirmos umas com as outras. E não sei exatamente o porquê, mas crescemos nos comparando, julgando as outras e nos tratando como competidoras.

Aprendemos a nos comparar com as outras e vivemos em uma busca incessante por um padrão de beleza que vemos em capas de revistas e no instagram de modelos com corpos magros e roupas caras. Um padrão que na realidade é inatingível.

Nos cobramos o tempo todo. Em ser magras que na verdade é um sinônimo de ser bela, de sermos mães, termos uma carreira legal e um bom marido. Tudo isso significa que vencemos na vida.

E depois disso tudo, começam os julgamentos. Julgamos as mamães e suas formas singulares de cuidar de seus bebês. Falamos de quem está acima do peso e de quem está magra demais. Comentamos da roupa, do cabelo, da maquiagem… e se é solteira falamos, se é casada também falamos.

A nossa sociedade é construída para a competição, e não para a colaboração. Contribuir para que as mulheres se dividam, e não para que se unam, faz parte de jogos de poder em que os homens preferem as mulheres em campos de competição do que em campos de alinhamento.

Raquel Sodré (matéria completa aqui).

E no processo do Tear dos Sonhos, tenho me enxergado em muitas outras mulheres. E nos encontros, eu me vejo em uma sala de espelhos, onde o que me incomoda, diz mais sobre mim do que sobre a pessoa que está tendo alguma postura ou fala.

Tenho aprendido a aceitar mais as diferenças, e entendi que o diferente não é melhor ou pior, é só diferente. Não precisamos nos comparar com ninguém e sim respeitar cada indivíduo que possui sua própria história, dores e lutas.

Algo muito forte no tear e que buscamos conhecer e seguir, é o que chamamos de 9 fios de ouro, que deveria ser premissa de vida de todo ser humano. São eles: amor, confidencialidade, respeito, confiança, clareza, compromisso, comunicação, foco e prudência.

Photo by freestocks.org on Unsplash

Que nada nos limite. Que nada nos defina. Que nada nos sujeite. Que a liberdade seja a nossa própria substância.

Simone de Beauvoir

O primeiro dos valores, e o que estou abordando aqui é o Amor. Primeiramente o amor próprio. Respeitarmos nossas limitações, aprendermos a não só aceitar cada parte de nosso corpo, mas como amá-lo também. Cada vez mais as mulheres tem se transformado para atender padrões estéticos e com isso acabam perdendo sua personalidade. Sei que podemos e devemos nos cuidar, melhorar a nossa aparência, mas existe uma linha muito tênue aí.

Atualmente todas querem aumentar os lábios, diminuir a cintura, eliminar peso, aumentar os seios e bunda…colocar cílios, cabelo, etc. Mas será que essa busca por perfeição não está nos fazendo esquecer de nós mesmas? Teu corpo carrega as marcas da sua história. Tenha orgulho de quem você é.

Quando aprendemos a nos amar, acabamos transformando nosso olhar perante aos detalhes, e antes o que nos parecia um defeito acaba se transformando em um mero detalhe, algumas vezes em um charme ou marca registrada nossa. E consequentemente, passamos a amar os outros como eles são.

Desejo muito, que essa luta por aceitação de gêneros e por liberdade, também seja uma luta por maior respeito e principalmente amor próprio. Porque enquanto buscarmos fora, o que na verdade está dentro de nós, as mudanças estéticas nunca terão fim. E corpo bonito é aquele que tem gente feliz dentro dele.

E nos amando, também estaremos abertas a amar mais o próximo. Poderemos finalmente enxergar que nós mulheres, somos mais fortes quando apoiamos umas as outras. Que não existe necessidade de competição e julgamento, e que juntas poderemos sim contribuir para uma melhor sociedade e melhor vida.

Então seja uma mulher que levanta outra mulher.
Seja a mulher que conserta a coroa de outra mulher, sem dizer ao mundo que estava torta.

Qual é a maior lição que uma mulher pode aprender? Que desde o primeiro dia, ela sempre teve tudo o que precisa dentro de si mesma. Foi o mundo que a convenceu que ela não tinha.

Rupi Kaur

2 comentários em “Os 9 Fios de Ouro

  1. Amei suas reflexões Ju…
    Sábias palavras propositivas e que me fizeram pensar, repensar…
    Muito feliz com seu empoderanento e reconhecimento de seu papel como ser social próspero e transformador, pois podemos fazer diferença e reconhecer-se que podemos mais e estamos neste mundo para fazer mais e melhor e projetar-nós para que a nosso meio seja melhor através da colaboração, amor, confiança, honra , enfim, pelo 9 fios que nos ligam ao outro e à nossa essência.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s